Dia Da Poesia- Todos os dias
Por Vânia Moreira Diniz
(Canto em Prosa e Verso)

Dia 14 de março, aniversário de nascimento do nosso grande poeta baiano Castro Alves e em homenagem a ele é comemorado o “Dia Nacional da poesia”  e  dia 21 f estejamos o “Dia Mundial da Poesia”.

Nestas datas comemoramos a poesia em todos os níveis. Aquela que sai da pena dos grandes ou desconhecidos, reflete a beleza do mar, o canto dos pássaros, os espaços luminosos ou a escuridão lírica, onde os namorados fazem suas juras de amor, nas noites enluaradas em que se canta a paixão e até nos momentos lúgubres em que  a alma se obscurece e subjetivamente pede socorro e anseia por ternura.

O dia da Poesia  retrata a criatura, com sensações, sorrisos, meiguice, o olhar em contemplação ou o sentimento abstratamente real de quem ama. Por isso é uma data especial, em que não há exclusividade nem influência do sucesso ou fama, mas que penetra na alma universal  do mais desconhecido ser humano.

Nele a natureza transcende qualquer idéia descritiva para se alojar na beleza, encantamento, fascínio que domina o universo, em suas potencialidades intrínsecas, no infinito de suas revelações e não se refere à criatura somente, mas ao planeta no sentido mais abrangente.

O dia da poesia se manifesta na criança que nasce sofrendo  o oxigênio que o inunda, na simplicidade de alguém emanando eflúvios de bondade espontânea, nas crianças à procura do alimento, nos pais chorando a tristeza de não poderem resguardá-lo, na simplicidade dos gestos, ternura dos olhares, reflexos  do sol aquecendo o dia ainda frio, na solicitude dos que estendem a mão universalmente e no beijo, máxima expressão de afeto e de carinho.

Nele a bondade é seu maior atributo, generosidade que chega de mansinho sem que faça  ruído, solidariedade que se manifesta no aconchego amigo, vaidade que é capaz de apartar seus próprios interesses e olvidar  a presença do ego exigente para se doar em transe na presença do ser humano mais próximo.

A esperança se faz realidade, o dia explode em claridade ofuscante, o horizonte chamuscado de cores e projetados pela sombra amarelada espera passos cada vez mais céleres na busca dos sonhos ali abrigados e a estrada amacia os pés que a percorrem, saltitantes e  ansiosos.

O dia da Poesia é único e encontra os liames da razão que  ordena o minuto de paz, contorna a realidade e absorve  o lirismo para que seja  divulgado em letras de harmonia a todos que desejam dele se aproximar.

Nele a terra gira impondo química e sentimento enquanto o poeta compõe o que a inspiração sugere radiante em cada momento de suspense ou nos instantes que não se repetirão com a mesma força e realidade. Nele a poesia lidera onipotente e somos instrumentos, expectadores apreciando a força do mundo que naquele momento só poesia infunde.

O dia da Poesia é á conscientização da formosura, vida e alegria, das flores multicores e dos movimentos inconscientes da natureza, dos embalos inesperados, do amor surgindo, da amizade reiterando e das sensações que transmitem a sua origem.

Mas verdadeiramente não há dia específico para a poesia, porque ela existe independente de tempo e hora ou data, constantemente em todas as situações. Dias de poesia são consecutivos, plenos, absorventes  e inspiram ao poeta a hora certa de transmiti-los.

Na verdade todos os dias nos levam à poesia de uma maneira ou de outra, por intermédio da natureza, do amor, da generosidade ou do carinho, do olhar de uma criança, do perdão, da compreensão, da saudade e da união de todos os seres humanos.

Vânia Moreira Diniz
04-03-2009

Amo a poesia
Vânia Moreira Diniz

Amo a poesia,
Em seus mínimos movimentos,
No lirismo que comove
Na ternura das verdades,
Encanto a falar de amor,
Anunciando o carinho.
Que se desfaz em frases,
Escorrendo entre palavras,
Chegando ao coração,
Por vezes lágrimas provocando,
Ou sorrisos de meiguice.

Amo a poesia,
Cultuando a natureza,
Em mil versos diferentes,
Enaltecendo os sentimentos,
Do amor universal,
Protegendo os carentes,
Amando os excluídos,
Envolvendo-os com suavidade,
Abrigando os especiais,
Entendendo seus olhares,
E ouvindo seus segredos.

Amo a poesia.
A descrever a natureza,
Seus tons coloridos,
O céu, a terra, as estrelas,
A lua dourada a nos iluminar,
Com a reconhecida magia
de séculos de compreensão,
Os rios em seu curso veloz,
os lagos tranqüilos,
A tempestade devastadora,
E o sol a aquecer o planeta
E trazer o calor que conforta.

Amo a poesia
A falar de amor,
Vibrar nos acordes da paixão,
Acariciar o beijo dos namorados,
Proteger as carícias dos amantes,
Restaurar os elos dos afetos,
Fundir sentimentos partidos,
Interromper as mágoas,
Presenciar o desejo dos que se amam
e indicar-lhes o momento de prazer.

Amo a poesia!
04-03-2009