5 dicas de como controlar o apetite – Tenha fome nas horas certas!

É sempre assim: mal passaram uma hora do almoço e você já sente um completo vazio por dentro. Parece que nenhuma outra atividade naquele momento vai de satisfazer mais do que comer alguma coisa. Sem resistir à tentação, lá se vai mais um dia de dieta perdido.

Controlar a fome é algo inevitável para quem quer manter a boa forma ou emagrecer. Entretanto, a tarefa pode ser uma das partes mais difíceis em seguir regimes.

Nas farmácias há algumas opções medicamentosas que podem ser aplicadas para os casos mais sérios, como o Orlistat e a Sibutramina. Entretanto, essas substâncias são recomendadas somente para quem possui problemas de saúde sérios relacionados ao sobrepeso e precisam de receita médica para serem utilizados.

Se você quer dicas mais palpáveis do que fazer para conseguir controlar a sua fome de leão então segue, abaixo, as 5 melhores técnicas naturais para diminuir a fome.

como controlar o apetite

1 – Consuma mais fibras

As fibras são alimentos que servem como verdadeiros inibidores naturais de apetites. Isso ocorre porque quando ela chega no estômago forma uma espécie de um gel que retarda a digestão e, consequentemente, ajuda deixa o organismo saciado por mais tempo.

Por isso, é recomendado entre os nutricionistas incluir alimentos ricos em fibras nas refeições principais e, sobretudo, nos lanches da tarde – para evitar o consumo de alimentos hipercalóricos nas horas erradas.

Entre os alimentos recomendados está a maçã, aveia, cereais integrais, oleaginosos, entre outros.

Entretanto, para quem quer um resultado ainda mais eficaz no controle do apetite pode apostar nas fibras inteligentes, como o psyllium. Essa planta possui uma fibra solúvel que forma um gel mais denso no estômago, o que a torna um excelente inibidor natural de apetite.

Como é difícil encontrar essa planta para vender por aí, a melhor forma de utilizá-la é por meio dos suplementos naturais. Entre eles, o mais popular e recomendável é a Cromofina, um suplemento emagrecedor 100% natural. Confira aqui a avaliação completa de como a Cromofina emagrece mesmo.

2 – Beba bastante água

A desidratação gera uma sensação que pode ser confundida com a fome. O seu corpo está pedindo por água, mas você entende como comida – e assim, sem pensar direito, acaba afundando a dieta.

Por isso, mantenha aquela recomendação de consumir pelo menos 2 litros de água por dia que isso, com certeza , te ajudará na tarefa de controlar o apetite naturalmente.

Vale lembrar que a água ainda é a melhor forma de se hidratar, por isso, resista à vontade de beber sucos, refrigerantes na hora em que sentir sede. Prefira água gelada.

>> VEJA TAMBÉM: remédios naturais para emagrecer – lista dos melhores! <<

3 – Não passe muito tempo sem comer

Se você tem problemas em controlar o seu apetite não culpe o seu estômago, mas sim seu cérebro. Afinal, é o hormônio da grelina liberado pelo estômago que vai ativar no cérebro a sensação de fome.

Quanto mais tempo passar, maior será a intensidade de hormônios sendo liberados no seu cérebro.E é por isso que quando você está muito tempo sem comer a tendência é que coma muito rápido e muito mais do que deveria, pois está sob influência de muita grelina lhe influenciando a tomar essas decisões.

Por isso, prefira comer assim que sentir que a fome está se aproximando – isso vai te ajudar a evitar abusos. Além disso, comer mais devagar também é uma dica extra para te ajudar no controle da fome.

Essa técnica se justifica porque a presença de alimento no lúmen intestinal ajuda a modular a sensação de saciedade. Assim, se comer vagarosamente o seu corpo vai entendendo aos poucos que está devidamente alimentado, e os seus hormônios da fome irão cessar.

4 – Controle a ansiedade

Nem toda fome precisa ter origem no estômago. Na verdade, grande parte das vezes a sensação de falta de saciedade tem mais a ver com a vontade de comer algo do que necessariamente porque seu corpo está pedindo.

Estudos psicológicos indicam que esse tipo de fome é uma fome emocional, a qual diferentemente da fome física, é desencadeada por fatores psicoemocionais, como estresse, ansiedade, depressão ou todos esses fatores ao mesmo tempo.

Nesses casos, a fome se dá para suprimir uma inquietação ou um período de baixa nos hormônios que dão a sensação de felicidade, como a serotonina, endorfina, entre outros hormônios relacionados.

Conforme indicam as pesquisas devidamente citadas, uma forma de diferenciar a fome física da emocional é analisar quanto tempo faz que comeu e se a sensação é súbita e urgente. Se for, é bem provável que você esteja sendo enganado por si mesmo.

Além disso, a fome emocional também tende estar relacionada a um alimento específico. Aquela vontade incontrolável de comer strudel de maçã 1 hora depois do almoço, por exemplo, é o caso perfeito de uma fome que, na verdade, não existe.

Casos mais sérios de compulsão alimentar precisam ser tratados com a ajuda de um psicólogo e/ou psiquiatra. Afinal, nesses casos são necessárias mais terapias individuais do que dietas e técnicas para confundir o estômago.

5 – Tenha uma rotina de hábitos alimentares e de sono controlado

A rotina alimentar faz tem uma lógica iminente com o controle do apetite, afinal, quanto mais o seu organismo estiver acostumado a comer nos mesmos horários, menor será a chance de lhe dar fome num horário inoportuno – a não ser que seja a fome emocional.

Há autores que defendem que uma noite de sono constante também ajuda no controle do apetite e no gasto adequado do gasto energético, tanto é que já chegou até a se tornar  uma recomendação geral do Ministério da Saúde.

Referências

http://www.blog.saude.gov.br/34225-privacao-do-sono-pode-desencadear-doencas-graves.html

https://bdigital.ufp.pt/handle/10284/2453

https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/25614205

https://bdigital.ufp.pt/handle/10284/5520

 


Ajude a melhor ainda mais o site, avalie:

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (No Ratings Yet)
Loading...

Leave a Reply